Premiê pede que rival se una ao governo

O primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, pediu que a líder opositora moderada Tzipi Livni se una ao governo. Isso ajudaria nos esforços para retomar as negociações de paz com os palestinos, já que ela foi a principal mediadora no passado. Segundo a imprensa, o premiê tenta persuadir os legisladores do partido Kadima, de esquerda, a romper com Livni e se unir ao direitista Likud. A presença do Kadima na coalizão governista poderia convencer os palestinos a voltar à mesa de negociações. Eles desconfiam das intenções de Bibi em relação aos assentamentos.

, O Estadao de S.Paulo

26 Dezembro 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.