Prêmio Nobel de Química idealiza método contra efeito estufa

Paul Crutzen, prêmio Nobel de Química e descobridor do buraco da camada de ozônio, propôs um experimento para reduzir o aquecimento mundial do planeta - conhecido como efeito estufa - que consistiria em refletir a luz de raios solares ao espaço a partir da estratosfera, através do lançamento de enxofre.O poder refletor já existe na atmosfera, porque "o ar não élimpo, há milhões de partículas na atmosfera", explicou o químico aojornal vienense Der Standard desta quarta-feira.Crutzen lembrou que a poluição do ar por partículas sólidas também esfria o planeta,porque "as partículas refletem uma parte dos raios solares". Com isso, existe o seguinte dilema: "Se limparmos o ar, a Terra sofreria um aquecimento. Quero deslocar isso para a estratosfera".A proposta do cientista é recorrer ao enxofre e lançar, com canhões porexemplo, sulfeto de hidrogênio até a estratosfera. A vantagem de um método assim é que existe um modelo naturalpara observar seu efeito. Quando um vulcão entra em erupção, o fenômeno lança enxofre na estratosfera. "Depois da erupção do Pinatubo (Filipinas), em 1991, a temperatura global caiu meio grau durante dois anos e meio", lembra.Segundo os cálculos do químico, o custo do experimento seriaalto, pois oscilaria entre US$ 25 bilhões e US$ 50 bilhões por ano,mas se justificaria porque, "quando o nível do mar crescer váriosmetros, as perdas poderão somar trilhões", sentencia.Crutzen, que cunhou o termo "inverno nuclear" (resfriamento extremo da superfície da Terra, que se seguiria a uma teórica guerra nuclear), recebeu o prêmio Nobel de Química em1995, devido a seu trabalho sobre o ozônio na estratosfera, eatualmente trabalha na Áustria como cientista convidado peloInstituto Internacional para a Análise de Sistemas Aplicados(IIASA), com sede em Laxenburg, 16 quilômetros ao sul de Viena.

Agencia Estado,

02 de agosto de 2006 | 18h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.