Presa ex-noiva de jogador torturado e baleado no RJ

Foram presas na manhã de hoje, no Rio, duas pessoas acusadas de envolvimento na tentativa de assassinato de Thiago Jotta da Silva, de 25 anos, jogador da categoria de base do Vasco. São elas a ex-noiva dele, Aline Padula Vianna Genaro, de 23 anos, e a tia-madrinha dela, Márcia Padula Vianna. A primeira foi detida em sua casa, no bairro Osvaldo Cruz, e a segunda apresentou-se na 44ª DP, de Inhaúma. Suspeita-se que o crime tenha sido cometido por que Thiago terminara o noivado com Aline poucos dias antes do casamento. Marcia é companheira do policial militar Alexsandre de Freitas da Silva, de 33 anos, que não teria aceitado o fim do relacionamento entre o jogador e Aline. O PM está detido administrativamente no 9º Batalhão, onde é lotado. A Polícia Civil descobriu que Aline convidou Thiago para sair no carro dela na quinta-feira. Eles se encontraram por volta das 14h30. Pouco depois, em Bonsucesso, o casal teria sido abordado por um carro dirigido por Márcia, que estava com Alexsandre e um homem ainda não identificado. Em seguida, Aline teria ido para o carro da madrinha e os dois homens, para o da jovem. À polícia, o jogador contou que foi algemado e levado para um campo de futebol, onde foi torturado pela dupla e outras pessoas. Depois, os acusados seguiram com a vítima para Inhaúma. Thiago tentou fugir e acabou sendo baleado. Os suspeitos fugiram. Socorrido, o jogador revelou a história para a polícia. Os agentes da 44ª DP tentam, agora, identificar o cúmplice do PM.

ELVIS PEREIRA, Agencia Estado

21 de setembro de 2008 | 18h03

Tudo o que sabemos sobre:
JogadorVascoTortura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.