Presa jovem acusada de participar do assassinato do pai em SP

Além dela, mais 3 pessoas foram detidas sob acusação de latrocínio, segundo investigação da polícia de Franca

Brás Henrique, O Estado de S.Paulo

12 de maio de 2008 | 17h14

A Polícia Civil de Franca, na região de Ribeirão Preto, fechou nesta segunda-feira, 12, a investigação do homicídio do comerciante de couros Severino Rodrigues, de 37 anos, ocorrido em 21 de fevereiro. Quatro pessoas foram presas acusadas por latrocínio, incluindo a filha da vítima, Suelen Barbosa Rodrigues, de 20 anos. Ela teria armado o encontro do pai com dois bandidos para o assaltarem.  No encontro, um deles teria se assustado e atirado, matando Rodrigues diante de um filho de 13 anos. Suelen foi levada à Cadeia Feminina de Batatais, enquanto os três homens estão na Cadeia da Guanabara, em Franca. O delegado Márcio Garcia Murari, do Setor de Homicídios, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), disse que Suelen justificou, em seu depoimento, que ela e o pai estavam sendo ameaçados por um traficante, que estaria cobrando dívida de um parente deles. Ao delegado, porém, não apresentou nome do tal traficante, que teria sugerido a ela armar uma falsa negociação de couro para assaltar o comerciante e quitar o débito de um tio.  Rodrigues, quando comprava couros, custava circular com R$ 5 mil a R$ 10 mil no bolso. Mas, naquele dia, estava apenas com R$ 200, que foi levado, assim como um telefone celular. Há cerca de duas semanas, Tiago Ribeiro, de 23 anos, e Ranieri Soares, de 22, foram presos por assalto, crime pelo qual já tinham passagens policiais. Ribeiro confessou que atirou em Rodrigues. O primo de Soares, Alex Sandro Rodrigues Vieira, de 26 anos, foi o outro envolvido no crime, pois levou a dupla ao local onde ocorreu o latrocínio, que poderá render pena de 20 a 30 anos para cada envolvido.

Mais conteúdo sobre:
assassinatoFranca

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.