Presa médica acusada de causar morte de irmãos na BA

Após passar seis dias internada no Hospital Aliança, em Salvador, a oftalmologista Katia Vargas Leal Pereira, de 45 anos, foi levada, na manhã desta quinta-feira, 17, ao Conjunto Penal Feminino, no Complexo Penitenciário da Mata Escura, em Salvador.

TIAGO DÉCIMO, Agência Estado

17 Outubro 2013 | 17h06

Katia é acusada de ter causado, propositalmente, a colisão de seu carro, um utilitário esportivo, com a moto na qual estavam os irmãos Emanuel e Emanuelle Gomes Dias, de 22 e 23 anos, respectivamente, depois de uma discussão de trânsito, no dia 11, na orla de Ondina, na capital baiana. Os irmãos morreram na hora. Katia ainda perdeu o controle do veículo, que subiu na calçada e bateu em uma grade poucos metros depois - motivo pelo qual foi internada. Toda a cena foi registrada por câmeras de segurança instaladas na região.

A médica foi retirada do hospital pouco depois das 9 horas desta quinta, após peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT) emitirem um laudo atestando que não havia motivo clínico para ela seguir internada. Levada ao complexo penitenciário, ela foi submetida a interrogatório conduzido pela delegada Jussara Souza, da 7ª Delegacia, onde o caso é investigado. Katia se recusou a responder as perguntas, alegando que só se pronunciaria na presença de um juiz.

Segundo a delegada, a médica segue sendo medicada e está na enfermaria da unidade prisional, por motivos emocionais. Ela espera concluir o inquérito sobre o caso até esta sexta-feira, 18. Katia deve ser denunciada por duplo homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, impossibilidade de defesa das vítimas e riscos a terceiros).

Mais conteúdo sobre:
acidente moto Salvador

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.