Presa quadrilha que arrombava caixas eletrônicos em SC

Uma pessoa morreu e quatro foram presas durante uma operação da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), na região de Piçarras, em Santa Catarina, na manhã desta terça-feira. Segundo informações da Polícia Civil do Estado, subiu para cinco o número de mortos e para 62 o total de presos por arrombamento em caixas eletrônicos.

GHEISA LESSA, Agência Estado

03 Abril 2012 | 15h24

A operação começou na madrugada do último domingo, 1, em Luís Alves, a 140 km de Florianópolis, após a quadrilha ter explodido um caixa eletrônico na cidade, relatou a assessoria da Polícia Civil. A ação envolveu agentes da polícia de Florianópolis, Piçarras, Penha, Barra Velha e Itajaí.

À ocasião, os policiais localizaram e prenderam em flagrante Juliano Salcedo Martinez, 28 anos, que já tinha mandado de prisão por tráfico de drogas, Wiliam Gabriel de Oliveira, 23 anos, Giliardi Fernandes, 21 anos, e Fernando Conceição, que levou um tiro na perna e segue internado no hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí. De acordo com a Polícia Civil, o suposto líder da quadrilha,, Luiz Ricardo Rozini, 24 anos, morreu após o tiroteio com agentes da operação na BR 101, na altura da região do Balneário Piçarras.

Conforme a Polícia Civil, foram encontrados na casa de Rozini, no bairro Cordeiros, em Itajaí, meio quilo de crack e meio quilo de cocaína, além de balança de precisão, 12 bananas de dinamite, com elevada carga de explosivos, lanternas e outros equipamentos. No carro em que a quadrilha estava, os policiais apreenderam máscaras, grande parte do dinheiro proveniente do caixa eletrônico explodido no último domingo, quatro bananas de dinamite, quatro espingardas calibre 12 e um kit de sobrevivência, contendo medicamentos.

A polícia suspeita que a quadrilha - formada por "caixeiros", ou criminosos que se especializam em arrombar caixas automáticos - também tenha agido em outras cidades do Estado devido ao tipo de dinamite utilizado.

Mais conteúdo sobre:
prisõescaixa eletrônico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.