Presa quadrilha que seqüestrava gerentes de banco

Após seis meses de investigação, a Delegacia de Roubos e Furtos do Rio desbaratou uma quadrilha de oito pessoas que praticava uma nova modalidade de assalto a banco na Baixada Fluminense, em municípios do interior e possivelmente até em outros Estados, como São Paulo e Pernambuco.Em vez do tradicional roubo à mão armada, os criminosos seguiam o gerente até em casa, mantinham sua família em cativeiro e exigiam que ele entregasse o dinheiro para algum membro da quadrilha que ficava nos arredores. O delegado da DRF, Maurício Luciano, calcula que a quadrilha tenha roubado pelo menos 22 bancos, carros-fortes e estabelecimentos comerciais. "É uma quadrilha diferenciada porque, com poucas armas, conseguia um resultado muito bom, de R$ 300 mil a R$ 700 mil numa única ação", disse o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, durante a apresentação dos assaltantes. Seis deles foram presos na noite de quinta-feira, em um bar em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Segundo a polícia, eles se preparavam para assaltar uma loja da rede de restaurante Habib''s, na Via Dutra. "Conseguimos prendê-los antes da ação, o que diminui o risco de uma reação violenta, que aumentaria se eles já estivessem com o dinheiro", explicou Beltrame. Dois assaltantes tentaram fugir, mas a polícia conseguiu rastreá-los e prendê-los. Com os integrantes da quadrilha, foram apreendidos dois carros, duas pistolas e uma granada. Um dos criminosos, Heraldo Leitão Dias, de 50 anos, é apontado pela polícia como um dos fundadores da Falange Vermelha, facção criminosa que deu origem ao Comando Vermelho. Também foram presos: Paulo Sérgio Santos Pereira, 34, Fernando da Silva Paulino, 46, Dênis Mauro Porto, 33, Ignácio Barbosa Silva Júnior, 34, Lázaro Soares Asth, 34, Almir Ferrino dos Santos, 42, e Cristiane de Souza, 31. Todos têm antecedentes criminais.

FABIANA CIMIERI, Agencia Estado

01 de dezembro de 2007 | 16h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.