Presas 25 pessoas no RJ por fraudes na CNH

A Polícia Civil prendeu hoje 25 pessoas envolvidas com um esquema fraudulento para obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), no Rio de Janeiro. A quadrilha agia há pelo menos dois anos e cobrava de R$ 800 a R$ 4 mil para aprovar os candidatos no exame de habilitação. Em média, 200 pessoas por mês se beneficiavam dos serviços dos fraudadores, o que significava um lucro anual estimado em R$ 10 milhões.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agência Estado

21 de outubro de 2011 | 12h54

Os valores cobrados dependiam do nível de exigência para a obtenção da CNH. Do candidato totalmente incapaz era cobrada uma quantia mais elevada, enquanto os que simplesmente queriam conseguir os documentos sem se submeter aos exames obrigatórios pagavam menos.

Mais de 300 agentes, da Polícia Civil, do Detran e do Ministério Público cumpriram 42 mandados de prisão e 64 de busca e apreensão em 11 municípios e 37 bairros do estado. Vinte e uma autoescolas estão envolvidas na fraude. As buscas também aconteceram em algumas dependências do Detran, onde trabalhavam funcionários e prestadores de serviços envolvidos no esquema.

As investigações começaram em 2009, a partir de irregularidades constatadas pela Corregedoria do Detran, que passou as informações à Delegacia de Defraudações (DDEF), responsável pela coordenação da ação de hoje. Foram apreendidos vários documentos e material para análise posterior, como CPUs, telefones celulares, anotações e cheques, além de R$ 145 mil em dinheiro. As pessoas sendo identificadas perderão suas carteiras e responderão criminalmente.

Tudo o que sabemos sobre:
fraudeCNHRio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.