Presas fazem rebelião em Porto Alegre

Teve início por volta do meio-dia de hoje uma rebelião no presídio feminino Madre Pelletier, na zona leste de Porto Alegre. De acordo com a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), o tumulto começou após o horário de visita ser suspenso. A medida foi tomada porque alguns visitantes foram surpreendidos portando celulares e drogas.

LUCAS AZEVEDO, Agência Estado

24 de novembro de 2011 | 16h17

Cerca de 80 presas do regime fechado que ocupam uma galeria atearam fogo em colchões e quebraram objetos dentro das celas. O Corpo de Bombeiros foi chamado, e a Polícia Militar (PM) e o Grupo de Ações Táticas foi acionado. Por volta das 15h15, o Esquadrão de Elite entrou no prédio. Cerca de vinte minutos depois, a situação parecia controlada, não havia mais sinais de incêndio ou de quebra-quebra. O presídio, localizado na avenida Teresópolis, possui 239 vagas, mas conta atualmente com 332 detentas.

Tudo o que sabemos sobre:
rebeliãoPorto Alegrepresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.