Presidência da República lamenta morte de cinegrafista

A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) divulgou nota de pesar pela morte do cinegrafista da TV Bandeirantes Gelson Domingos da Silva, baleado hoje de manhã ao documentar uma operação policial na favela de Anteres, na zona oeste do Rio de Janeiro.A nota manifesta solidariedade para com os familiares, amigos e companheiros de trabalho do cinegrafista.

AE, Agência Estado

06 de novembro de 2011 | 19h35

A íntegra da nota diz:

"O trágico episódio reforça em toda a sociedade o sentimento de gratidão e de solidariedade a todos os profissionais de todas as categorias que, como Gelson, arriscam-se em suas tarefas diárias em prol dos brasileiros", diz a nota.

Gelson foi atingido no peito por um tiro durante confronto entre traficantes e policiais. Socorrido, chegou morto à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Santa Cruz. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde do Rio, Gelson tinha "perfuração de bala na região do tórax". Gelson Domingos deixou 3 filhos, 2 netos e esposa. Além da TV Bandeirantes, ele trabalhou em outras emissoras como SBT e Record.

Tudo o que sabemos sobre:
violênciaRiofavelanota presidência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.