Presidente ataca mídia depois de Dilma inaugurar hospital sem verba federal

Ao sair em defesa da presença da ministra Dilma Rousseff na inauguração de um hospital em São João de Meriti, construído sem recursos da União, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva atacou a imprensa, durante inauguração do complexo esportivo da favela da Rocinha. Lula apontou "desvio de comportamento" da mídia que, segundo ele, prefere dar más notícias e falar de gafes e erros. "A imprensa brasileira, por hábito ou por desvio, não gosta de falar em obras inauguradas. Ou seja, coisa boa não interessa, o que interessa é desgraça", discursou para os moradores da favela.

RIO, O Estadao de S.Paulo

09 de março de 2010 | 00h00

A pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, e o governador Sérgio Cabral (PMDB) estavam irritados com as notícias veiculadas ontem de que a chefe da Casa Civil foi a estrela da inauguração da obra de R$ 40 milhões, pagos exclusivamente com recursos do Estado.

"Só queria dizer que é desvio de comportamento não aceitar as coisas boas. Quase nenhuma obra de inauguração merece matéria. O que merece é uma gafe, o que merece é um erro que a gente cometa ou uma coisa que não aconteceu", reclamou Lula. Ele afirmou que Cabral tem todo direito de convidar Dilma para inauguração, lamentou não ter ido à festa em São João de Meriti e disse ter "casco duro": "Não aprendi a fazer política com ninguém puxando o saco."

A ministra aproveitou seu discurso para dizer que a União será responsável por parte dos gastos para manutenção do hospital. A assessoria do Ministério da Saúde disse que serão repassados anualmente R$ 50 milhões, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) para o Hospital da Mulher Heloneida Studart.

Segundo Dilma, o hospital "tem sim" participação da União. "Sabemos que o que é muito caro de fazer é manter o hospital funcionando. É pagar os médicos, garantir todo o atendimento, garantir os exames do laboratório, o que a gente chama de custeio", discursou. "Quem fala que não tem recurso federal não entende nada de SUS.". L. N.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.