Presidente chileno diz que país seguirá organizando Rali Dacar em 2014

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, disse neste domingo que o país seguirá sendo o organizador do Rali Dacar na edição 2014 durante a jornada de encerramento do evento, em meio a informações na imprensa sobre o interesse de outros países sul-americanos em receber a prova.

Reuters

20 de janeiro de 2013 | 18h57

O evento --que teve 14 etapas extenuantes no Peru, Argentina e Chile-- terminou no sábado em território chileno.

"Quero assumir um compromisso com vocês: no próximo ano também teremos o Dacar aqui em nosso país", disse Piñera.

Notícias da imprensa asseguravam que Colômbia, Paraguai, Uruguai e Equador estariam interessados em abrigar o evento.

Milhares de pessoas foram aos arredores do palácio presidencial de La Moneda para presenciar o desfile de competidores que subiram ao pódio nesta edição, que começou em 5 de janeiro em Lima e teve cerca de 8.000 quilômetros percorridos entre trechos cronometrados e especiais.

"Nos sentimos muito orgulhosos de ter organizado um dos melhores Ralis Dakar... com o maior número de pilotos na história do rali", afirmou o mandatário.

Os franceses Stéphane Peterhansel e Cyril Despres foram coroados como campeões nas categorias de carros e motos, respectivamente.

O argentino Marcos Patronelli repetiu nos quadriciclos o título obtido em 2010. Nos caminhões, o russo Eduard Nikolaev venceu a prova pela primeira vez.

(Reportagem de Claudio Cerda)

Mais conteúdo sobre:
RALIDACARPINERAGARANTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.