Presidente da Síria faz rara aparição em orações

O presidente sírio, Bashar al-Assad, realizou orações para marcar fim do mês sagrado do Ramadã em uma mesquita de Damasco neste domingo, segundo imagens da televisão estatal, sua primeira aparição pública desde o atentado a bomba de julho que matou quatro dos seus altos oficiais de segurança na capital.

TOM PERRY, Reuters

19 de agosto de 2012 | 10h01

Assad, que enfrenta há 17 meses um levante popular contra os 42 anos de governo de sua família, estava acompanhado de seu primeiro-ministro e do ministro das Relações Exteriores, mas não do vice-presidente, Farouq al-Shara, sobre quem pesavam relatos de deserção, negados no sábado.

O governo de Assad foi abalado pelo ataque a bomba de julho e por deserções, incluindo a do seu último primeiro-ministro.

As aparições mais recentes do presidente sírio têm ficado restritas a imagens da tv estatal sobre compromissos oficiais. Mais recentemente, foram mostradas imagens de Asssad na posse do novo primeiro-ministro, há uma semana.

As imagens deste domingo mostram Assad sentado de pernas cruzadas durante um sermão em que a Síria foi descrita como uma vítima do terrorismo e da conspiração por parte dos Estados Unidos, Israel, nações do Ocidente e países árabes, mas que não iriam "derrotar nosso Islã, nossa ideologia e nossa determinação na Síria".

O presidente, vestido de terno e gravata, sorriu e cumprimentou funcionários, dentre eles importantes mebros de seupartido, o Baath.

Mais conteúdo sobre:
SIRIAASSADAPARECE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.