Presidente da Vale crê em alta do minério em setembro

A mineradora Vale espera que o preço do minério de ferro volte a subir a partir de setembro, disse o presidente da companhia, Murilo Ferreira, nesta quinta-feira.

Reuters

16 de agosto de 2012 | 10h29

De acordo com Ferreira, os estoques de minério de ferro na China, maior importadora da commodity, estão caindo bastante, tendo passado para 20 dias. Antes eram suficientes para 30 dias.

Essa queda poderá ajudar a estimular uma retomada da recomposição dos estoques, com possível impacto nos preços no futuro próximo, avaliou ele.

Segundo Ferreira, os preços do minério no ano passado estavam entre 170 e 180 dólares por tonelada, enquanto agora estão abaixo de 120 dólares.

Os preços do minério de ferro mais baixos podem ter impacto em outras áreas de negócios da maior produtora do mundo da commodity.

Ferreira afirmou que o baixo preço do minério pode levar a empresa a reavaliar o projeto Kronau, de produção de potássio no Canadá, cujo custo em sua primeira fase é de 3 bilhões de dólares.

Com a consequente queda de receita da mineradora, o projeto fica, por ora, inviabilizado.

"Certamente (o projeto) não será implementado agora, mas queremos anunciar isso aos acionistas", disse ele a jornalistas após evento no Rio de Janeiro.

Ferreira teme ainda uma desaceleração maior na economia da China.

"Se o investimento privado na China não corresponder às expectativas, podemos ficar na base de 7 a 7,5 por cento (o crescimento anual do país) e não 8 por cento", completou.

(Reportagem de Leila Coimbra)

Mais conteúdo sobre:
ENERGIAMINERIOVALEATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.