Presidente da Venezuela reformula governo; ministro do Petróleo é substituído

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro retirou Rafael Ramírez de seus dois cargos, ministro do Petróleo e Mineração e chefe da estatal de petróleo PDVSA, em uma reformulação do gabinete de governo que críticos disseram ter ficado aquém da reforma necessária para reverter declínio econômico da nação, que é membro da Opep.

REUTERS

03 Setembro 2014 | 07h37

Maduro promoveu o ex-chefe de produção e exploração da PDVSA Eulogio Del Pino ao mais alto cargo da empresa e alçou Asdrúbal Chávez, o primo do falecido presidente Hugo Chávez, ao cargo de ministro de Energia e Mineração.

A reforma de gabinete, fortemente divulgada, pretende renovar o governo em um momento em que a desaceleração da economia, a inflação galopante e a escassez de produtos crônicas fazem com que Maduro busque melhorar a produção de petróleo e dinamizar o inchado setor público.

Ramírez foi nomeado ministro do Petróleo em 2002 e escolhido para comandar simultaneamente a PDVSA em 2004.

Asdrúbal Chávez, engenheiro químico por formação, era vice-presidente de comércio e Abastecimento da PDVSA.

Mais conteúdo sobre:
VENEZUELAPETROLEOGOVERNO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.