Presidente defende novas adesões ao bloco

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva elogiou a decisão da comissão do Senado de aprovar a entrada da Venezuela no Mercosul e disse esperar que todos os demais países da América do Sul venham a aderir ao bloco.

Denise Chrispim Marin, CARACAS, O Estadao de S.Paulo

30 Outubro 2009 | 00h00

"Estou convencido que o senadores brasileiros, depois das discussões já realizadas,amadureceram suas decisões. E a grande maioria tem consciência da importância dessa adesão", disse Lula, durante a inauguração do novo Consulado Geral do Brasil em Caracas.

Em seguida, o presidente manifestou o desejo de que outros países sul-americanos possam ingressar no bloco. Com isso, observou, o Mercosul se tornará "maior e politicamente mais importante". Pouco antes, em discurso na mesma solenidade, o chanceler Celso Amorim não havia feito qualquer referência à entrada da Venezuela no Mercosul.

Lula desembarcou em Caracas às 20h10 (horário de Brasília). O presidente venezuelano, Hugo Chávez, não foi recebê-lo na Base Aérea.

O ministro Edison Lobão (Minas e Energia), que integra a comitiva, disse que vai discutir possibilidade de fornecimento de energia elétrica à Venezuela, que enfrenta seguidos apagões. O abastecimento seria a partir da Hidrelétrica de Tucuruí, no Pará, aproveitando linha de transmissão que existe entre o país vizinho e Roraima.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.