Presidente do Egito encontrará FMI por empréstimo de US$4,8 bi, diz jornal

Uma autoridade do alto escalão do Fundo Monetário Internacional (FMI) vai se reunir com o presidente egípcio, Mohamed Mursi, e outras autoridades, na segunda-feira, para discutir o pedido do Egito por um empréstimo de 4,8 bilhões de dólares, disse um dos maiores jornais estatais neste sábado.

YASMINE SALEH, Reuters

05 de janeiro de 2013 | 11h57

O empréstimo do FMI é visto como crucial para aliviar o déficit orçamentário do Egito e uma crise econômica causada pela turbulência que se seguiu à revolta popular que derrubou o presidente autocrático Hosni Mubarak, em fevereiro de 2011.

"O presidente egípcio Mohamed Mursi vai receber, depois de amanhã, Masood Ahmed, diretor do FMI para o Oriente Médio e Ásia Central... e espera-se que a reunião inclua conversas sobre o empréstimo do FMI para o Egito", disse o jornal Akhbar Al-Youm.

O jornal disse ainda que Masood também vai se encontrar com o primeiro-ministro Hisham Kandil, alguns ministros e o presidente do Banco Central. Autoridades do governo e do FMI não estavam disponíveis para comentar a reportagem.

A moeda do Egito caiu cerca de 10 por cento em relação ao dólar desde o início de 2011. Mas cerca de um terço desta queda aconteceu na semana passada, desde que o banco central começou a leiloar 75 milhões de dólares por dia, das suas reservas, em 30 de dezembro.

A libra egípcia caiu mais ainda na quinta-feira, com o quarto leilão de moeda estrangeira do banco central, com 74,9 bilhões de dólares vendidos aos bancos a um preço reduzido de 6,386 libras, contra 6,351 libras por dólar da quarta-feira.

O déficit orçamentário do Egito no ano fiscal que se encerra em junho de 2013 pode aumentar 50 por cento em relação à previsão original feita em julho, de acordo com dados divulgados pelo ministério do Planejamento na última segunda-feira.

Mais conteúdo sobre:
EGITOFMIENCONTRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.