Presidente do Iêmen pede que exército obedeça 'liderança legítima'

O presidente do Iêmen, Abd-Rabbu Mansour Hadi, pediu neste sábado que o exército proteja as instituições do Estado e execute as ordens da "liderança legítima" do país, em meio ao desenrolar de uma campanha militar árabe contra seus inimigos da milícia Houthi.

REUTERS

28 de março de 2015 | 09h23

"Sua responsabilidade hoje é de preservar a segurança e a estabilidade, protegendo as instituições do Estado... e de cumprir ordens de sua liderança legítima", disse Hadi em uma reunião de chefes de Estado árabes em uma cúpula da Liga Árabe em Sharm el-Sheikh, no Egito.

Hadi disse que a campanha contra os Houthis, liderada pela Arábia Saudita, tem como meta proteger os iemenitas de uma "agressão falha".

Hadi chamou a milícia xiita Houthi de "fantoche do Irã". Teerã nega fornecer dinheiro e treinamento para os combatentes xiitas Houthi, como alegado por algumas autoridades ocidentais e iemenitas.

(Por Yara Bayoumy e Mahmoud Mourad)

Mais conteúdo sobre:
IEMENHADIAPELO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.