Presidente italiano se diz angustiado com ineficácia do governo

O presidente italiano, Giorgio Napolitano, expressou sua angústia nesta quarta-feira com a falta de um ação efetiva do governo para combater a crise de dívida na Itália, terceira maior economia da zona do euro.

REUTERS

19 de outubro de 2011 | 09h28

"Esse é um momento que requer uma tomada de responsabilidade forte e clara, compartilhada amplamente, para que seja mais convincente e efetiva", afirmou Napolitano em uma cerimônia pública.

"Não posso manter o silêncio sobre minha angústia ao ver que as condições políticas para esse amplo consenso ainda não ocorreram", afirmou.

O presidente, que tem criticado frequentemente o governo do primeiro-ministro Silvio Berlusconi, estava se referindo claramente aos repetidos atrasos para se aprovar um pacote de reformas para estimular o crescimento na Itália. A economia do país está estagnada há mais de uma década.

Apesar da pressão dos empresários italianos e do Banco Central Europeu, Berlusconi vem adiando o anúncio de medidas para estimular o crescimento da economia.

(Reportagem de Catherine Hornby)

Mais conteúdo sobre:
ITALIAPRESIDENTEANGUSTIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.