Preso acusado de esquartejar mãe para ficar com bebê

A polícia do Paraguai prendeu, em Ciudad del Este, Marcelo Pires Woitte, de 32 anos, que sequestrou e esquartejou a adolescente Renata Silva Monteiro, de 15 anos, para ficar com o filho recém-nascido dela, em maio de 2012.

RICARDO BRANDT, Agência Estado

19 de setembro de 2013 | 19h31

Ele confessou o crime, após ser parado em uma blitz, nesta quarta-feira, 18. Ele e a mulher Jéssica Thais Capistrano Ferreira, de 20, eram amigos da vítima. O corpo da jovem foi achado dentro de duas malas, em um lago de Bragança Paulista, interior paulista.

Ele confessou para a polícia do Paraná que o casal queria ficar com o bebê, que na época tinha 20 dias de vida. Afirmou que a namorada conheceu a adolescente e que ele matou a menor, após ela se recusar a entregar a criança.

Woitte caminhava a pé na rodovia que liga Ciudad del Este a Foz do Iguaçu (PR) quando foi parado pela polícia paraguaia e admitiu que era procurado pela polícia do Brasil.

Crime

Uma semana antes da descoberta do corpo da menor, o pai da vítima havia resgatado o neto em Natal (RN), onde o bebê estava sob a guarda de Jéssica Thais, que continua foragida.

Woitte confessou que a namorada tinha perdido um bebê e que se aproximou da menor para ficar com a criança. A vítima morava em São Paulo, na Brasilândia, e havia desaparecido com o filho. O pai da vítima, Raimundo Nonato da Silva, iniciou uma busca por conta própria e achou o bebê em Natal.

O corpo da filha foi encontrado dias depois. Uma parte estava em uma mala de náilon dentro do Lago do Orfeu, área de caminhada de Bragança. Ali, havia uma cabeça e os membros de uma mulher. Horas depois, em um córrego que desemboca no lago, foi vista outra mala, com o tronco da jovem.

Mais conteúdo sobre:
assassinatomãebebê

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.