Preso mais um suspeito de chacina em Goiás

A polícia de Goiás prendeu mais um suspeito de participar da chacina de sete pessoas, ocorrida no sábado no interior do Estado. Nesta quarta-feira foi detido o irmão de Aparecido Souza Alves, de 24 anos, cuja identidade não foi revelada. Aparecido já estava preso e havia confessado ter participado do crime que chocou Doverlândia, a 413 quilômetros da capital. Além de Alves e de seu irmão, há mais duas pessoas detidas na Delegacia de Investigações Criminais.

RUBENS SANTOS, Agência Estado

02 Maio 2012 | 21h12

A chacina aconteceu na noite de sábado, quando foi morto o fazendeiro Lázaro de Oliveira Costa, de 57 anos, e mais seis pessoas, entre familiares, amigos e funcionários de Costa. A delegada Adriana Accorsi, que cuida do caso, afirmou que há dois militares, ambos vinculados ao Exército brasileiro, que estão sob investigação. Eles podem ter participado da chacina. Os dois deverão se apresentar na delegacia ainda na quinta-feira.

A delegada também confirmou que a jovem Tâmis Silva, de 24 anos, foi estuprada antes de ser morta por Alves. Adriana disse que hoje será feita a reconstituição da chacina na fazenda Nossa Senhora Aparecida. Na execução, foram mortos o filho do fazendeiro, Leopoldo Rocha Costa, de 22 anos; o vaqueiro Heli Francisco da Silva, de 44; um casal de amigos do fazendeiro: Joaquim Manoel Carneiro, de 61 anos, e sua mulher Miraci Alves de Oliveira, de 65, mais o filho do casal, Adriano Alves Carneiro, de 24 anos, e sua noiva, Tâmis, também de 24.

Mais conteúdo sobre:
chacina Goiás prisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.