Preso mentor de assalto a carro-forte em SP

Ação ocorreu na Via Anhanguera, dia 5, e matou empresário, atingido por bala perdida

Josmar Jozino, JORNAL DA TARDE, O Estadao de S.Paulo

28 de novembro de 2009 | 00h00

A Polícia Civil de Goiânia prendeu Márcio Carmo Pimentel, de 27 anos, um dos maiores assaltantes de bancos do País, mentor do roubo de R$ 6 milhões do carro-forte da Prosegur, em Araras, interior paulista, no dia 5. O bando dele usou armas de guerra na ação, incluindo uma metralhadora .50, capaz de derrubar aeronaves. Uma bala perdida atingiu um Corolla e matou o empresário Ivo Zanatto Miranda.

Pimentel só foi preso graças às apurações da Delegacia de Repressão a Roubo a Bancos do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic) de São Paulo. Os policiais subordinados ao delegado titular Ruy Ferraz Fontes identificaram, localizaram e monitoraram o assaltante. A equipe paulista descobriu que o criminoso estava em Goiânia e avisou a polícia daquele Estado.

O ladrão foi preso anteontem. Ele estava em um orelhão quando recebeu voz de prisão de policiais da Delegacia de Repressão a Narcóticos (Denarc). Pimentel é acusado de ter assaltado pelo menos 12 bancos no País. Contra ele há cinco mandados de prisão em Goiás, Minas, Bahia e Mato Grosso.

Além de Pimentel, a equipe de Ferraz Fontes também identificou outros integrantes do bando que atacou o carro-forte em Araras. Os nomes dos suspeitos foram repassados aos policiais de Araras. Um delegado subordinado a Ferraz Fontes viajará na próxima semana para Goiânia, onde acompanhará os depoimentos de Pimentel, conhecido ainda como Ian ou Branco. Essa pode ter sido a última investigação da equipe de Ferraz Fontes à frente da Delegacia de Repressão a Roubo a Bancos. Por determinação da Secretaria da Segurança Pública, os policiais serão transferidos para o Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap) e poderão trabalhar no 17º DP (Ipiranga).

A quadrilha de Pimentel é conhecida como "bando da metralhadora rambo", porque usa em quase todas as ações metralhadoras .50. Ele é irmão de Marcos do Carmo Pimentel. Ambos são acusados de sequestrar um juiz e dois delegados e de matar um policial militar em Minas. Segundo a Polícia Civil de Goiânia, Pimentel é de Ipatinga, Minas, e pelo menos 32 integrantes de sua quadrilha estão presos em cidades mineiras.

O ataque em Araras ocorreu por volta de 18h30, no km 162 da Rodovia Anhanguera. Um carro-forte da Prosegur escoltava o outro e os criminosos sabiam em qual deles estavam os R$ 6 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.