Preso oficial acusado de desaparecer com 12 meninas

Policiais da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV) cumpriram mandado de prisão expedido contra o oficial de Marinha Mercante Fernando Marinho de Melo, 57 anos, nesta segunda-feira, 13. Ele é apontado como o responsável pelo desaparecimento de pelo menos 12 crianças nos últimos 10 anos para exploração sexual.

THAISE CONSTANCIO, Agência Estado

14 de janeiro de 2014 | 20h33

Melo se entregou na 39ª Delegacia de Polícia (Pavuna). Ele estava foragido desde 3 de dezembro, quando foi expedido o mandado de prisão após julgamento pela 3ª Câmara Criminal. Melo trabalhava como chefe de máquinas de embarcações de uma empresa naval em Macaé, norte do Rio. As investigações apontam que em 10 anos, pelo menos 17 meninas foram sequestradas nas mesmas circunstâncias das usadas por Melo.

Os policiais tentaram cumprir o mandado na casa de Melo, no Jardim América, zona norte, e no endereço de parentes. Os agentes também foram à Macaé, na empresa onde o oficial trabalhava até a expedição do mandado de prisão. "Pelo que se sabe o Fernando é uma pessoa que atua com alguns critérios. Ele escolhe meninas novas e bonitas, geralmente de famílias humildes, pouco esclarecidas, depois traça a rotina escolar e doméstica das vítimas, inclusive, os horários em que não estão com a família por perto", comentou o delegado Marcello Maia, titular da DCAV. Melo também prestou depoimento na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) para esclarecer seu envolvimento em outros casos investigados pela unidade em que é suspeito.

Mais conteúdo sobre:
Exploração sexualpreso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.