Preso suspeito de matar policiais federais no AM

O suposto traficante Gerson Hilário da Silva, de 39 anos, foi preso nesta madrugada pela Polícia Federal (PF) numa mata próxima ao município de Anamã, a 186 quilômetros de Manaus. De acordo com o superintendente da PF no Amazonas, Sérgio Fontes, Silva teria confessado participação no confronto que deixou dois agentes federais mortos e um ferido, anteontem, na mesma região onde ele foi preso.

AE, Agência Estado

19 de novembro de 2010 | 12h05

De acordo com Silva, em entrevista a uma rádio local ao chegar ao prédio da PF no início desta manhã, ele não atirou nos policiais. Segundo Silva, ele e o irmão foram contratados para transportar 300 quilos de cocaína para Manaus. No barco onde chegaram para o transporte, segundo ele, havia dois peruanos armados com fuzis, que teriam sido os responsáveis pelo tiroteio que matou os policiais federais.

A busca pelos outros três supostos traficantes continua na área onde aconteceu o confronto. Segundo a PF, o Ministério do Interior do Peru, fechou desde ontem a fronteira, e policiais daquele país também atuam em busca dos fugitivos, em conjunto com cerca de 80 policiais federais e militares brasileiros.

Na tarde de ontem, o policial federal Mauro Lobo, de 43 anos, foi sepultado em Manaus. O corpo de Leornardo Matzunaga Yamaguti, de 26 anos, seguiu para ser cremado em Brasília. Lobo trabalhava há 14 anos na PF, e Yamaguti, há três meses. O policial ferido, Charles Nascimento, de 35 anos, continua internado num hospital em Manaus, mas não corre risco de morte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.