Presos mantêm 30 reféns em presídio do Maranhão

Pelo menos 30 pessoas, entre elas 16 crianças, são mantidas reféns desde a tarde de ontem pelos presos do Centro de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ), no centro de São Luís, no Maranhão. A rebelião começou após uma tentativa frustrada de fuga. Houve troca de tiros e dois agentes penitenciários e três presos ficaram feridos.Segundo informações do Secretário Adjunto da Administração Penitenciária, Sindonis Souza da Cruz, a fuga teve início quando um preso de prenome Bruno começou a atirar contra agentes penitenciários, no momento em que era servido lanches para os visitantes, durante as comemorações do Dia das Crianças.Os presos estão se comunicando através de celulares, de acordo com o secretário, e dizem possuir duas armas dentro do Centro. Policiais da Força Nacional estão do lado de fora do CCPJ e é aguardada a presença do Batalhão Especial da Polícia para dar prosseguimento às negociações. A unidade permanece sem luz e água. O chefe da rebelião deverá ser transferido da unidade.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

17 de outubro de 2007 | 10h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.