José Luiz Medeiros/Divulgação
José Luiz Medeiros/Divulgação

Pressão dos EUA faz preço médio da soja cair em julho

Em Sorriso (MT), valor da saca caiu 4,3% em relação a junho e 7,5% em comparação a julho do ano passado

Alexandre Inacio, O Estado de S.Paulo

05 Agosto 2009 | 03h41

Os preços da soja no mercado interno recuaram em julho. Apesar de na última semana do mês as cotações terem acumulado alta, em julho o preço médio da soja nas principais regiões caiu, influenciado pelo mau desempenho do mercado internacional. O valor médio da saca em Sorriso (MT) foi de R$ 39,19, ou 4,3% menor do que o registrado em junho e 7,5% menor em comparação com julho do ano passado. No Porto de Paranaguá, no Paraná, o preço médio da saca foi de R$ 49,98, retração de 4,6% em comparação a junho e de 5,6% ante o mesmo mês de 2008.

Para compensar a queda dos preços, o produtor aumentou o volume de negócios. Segundo o Instituto Mato-Grossense de Economia Agrícola (Imea), no ciclo 2008/2009 já foram negociados 94,5% de toda a safra do Estado. No mesmo período do ano passado, 93,3% da safra estava comercializada. "Foi a primeira vez que o volume negociado superou o registrado no mesmo período do ciclo anterior", disse o superintendente do Imea, Seneri Paludo.

O resultado negativo no mercado interno é atribuído ao cenário internacional negativo. As boas condições das lavouras nos EUA pressionaram as cotações na Bolsa de Chicago ao longo do mês e fizeram com que os preços médios de julho retornassem ao nível de abril. O valor médio dos contratos com vencimento em novembro terminou julho em US$ 9,29 por bushel, queda de 10,5% em comparação a junho. Em relação ao mesmo período do ano passado, a retração é de 30%.

Mais conteúdo sobre:
AgrícolaagronegóciossojaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.