Primeiro atlas impresso é vendido por US$ 3,9 milhões

O primeiro atlas a ser impresso foi vendido por um preço recorde nesta terça-feira. A edição, impressa em 1477, do atlas criado originalmente por de Cláudio Ptolomeu (90-168) foi vendido na casa de leilões Sotheby´s por US$ 3,9 milhões, o maior preço já pago por um livro do tipo em leilão.O atlas é parte de uma coleção vendida pela família de Lorde Wardington, um colecionador de mapas que morreu em 2005. Trata-se de um dos dois únicos exemplares que continuam no poder de particulares.O preço, pago por um colecionador que permanece anônimo e não compareceu ao leilão, supera os US$ 2,7 milhões pagos pelo "Doria Atlas" vendido pela Sotheby´s em outubro de 2005.Ptolomeu foi um geógrafo, astrônomo e astrólogo que viveu no Egito, durante o Império Romano. Ele escreveu diversos tratados científicos e seus trabalhos foram influentes tanto no Ocidente Medieval quanto no Oriente Islâmico. O livro poderia ter sido destruído quando um incêndio atingiu, em 2004, a propriedade da família Wardington. Moradores de uma vila local fizeram uma corrente humana para salvar os livros, enquanto bombeiros combatiam as chamas.

Agencia Estado,

10 de outubro de 2006 | 18h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.