Primo pobre vai à luta

Cíntia Bertolino,

15 Julho 2010 | 10h23

Bolo diferente. O nougat de tours leva geleia de damasco, frutas cristalizadas e uma deliciosa massa de amêndoa. Foto: Alex Silva/AE

 

 

Eles compartilham o nome, mas não poderiam ser mais diferentes. Um, cheio de prestígio, é reconhecido em toda a França. O outro, pobre coitado, é praticamente ignorado.

 

Mas essa situação pode estar com os dias contados. Pelo menos se depender de um grupo de adoradores do nougat de Tours que vem agindo na cidade desde 1989 para promover seu doce preferido. Só que, apesar do nome, o nougat de Tours não é um nougat, como o de Montélimar, mas um bolo. E que bolo. Leva geleia de damasco, frutas cristalizadas e uma deliciosa massa de amêndoa - o da foto foi preparado pelo pasticero Marcelo Magaldi, do Buffet Fasano, com a receita tradicional, que está logo abaixo.

 

Veja também:

Receita do Nougat de Tours

No terroir do torrone

De quebrar o queixo

Em Madri, visite a ‘joalheria’ do turrón

 

Conhecido desde a Idade Média, o nougat de Tours andava esquecido. "Mesmo na França, pouca gente conhece. Nossa missão é mudar isso", diz Marie Berruet, da Confrérie Gourmande du Nougat de Tours. O grupo, formado por padeiros, confeiteiros e simpatizantes desse bolo, cumpre a missão de promover "a joia da confeitaria local". Os 40 integrantes têm até um traje cerimonial. E o que fazem para promover o doce? "Nos reunimos uma vez por mês, discutimos a agenda, planejamos atividades. Em seguida, jantamos. Às vezes organizamos noites dançantes."

 

Todos os anos, há um encontro em que outras confrarias são convidadas e um concurso elege o "melhor nougat", de Tours, claro. Neste ano, a celebração está marcada para dia 6 de novembro.

Mais conteúdo sobre:
Torrone nougat de Tours Paladar

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.