Prioridade de novo governo paraguaio será Itaipu, diz jornal

País vai às urnas escolher novo presidente em meio a disputa sobre hidrelétrica.

Marcia Carmo, BBC

20 de abril de 2008 | 11h15

A manchete do jornal ABC Color, o principal do Paraguai, neste domingo, dia de eleições presidenciais, diz que a "prioridade" do próximo governo deve ser a revisão do tratado da hidrelétrica binacional de Itaipu, assinado com o Brasil em 1973. "Brasil explora o Paraguai em Itaipu", diz o título principal. "Esta deve ser a prioridade máxima do próximo governo". No texto, afirma-se que o Paraguai é um dos poucos países do mundo com excedentes energéticos, mas devido ao acordo assinado durante período de ditaduras militares nos dois países e "mantido por governos corruptos, não pode usufruir, legitimamente, de seus recursos naturais, como faria qualquer nação do planeta". Ainda de acordo com o mesmo texto, na primeira página do jornal, no caso de Itaipu, o povo paraguaio é "obrigado a ceder ao Brasil" a maior riqueza que o país dispõe para sair da pobreza. Segundo o jornal, com o voto, o eleitor paraguaio poderá "reverter esta situação humilhante". TratadoNa reportagem de sete páginas, o ABC Color afirma que Brasil se nega a rever este tratado, alegando que os acordos devem ser cumpridos e que este vence em 2023 - trinta anos após ter sido assinado. "Mas este acordo foi assinado por duas ditaduras militares, quando paraguaios e brasileiros eram vítimas de inumeráveis atropelos, inclusive, contra direitos humanos fundamentais", diz o jornal. Atualmente, ainda segundo a reportagem, o país recebe pouco mais de US$ 100 milhões anuais pela venda da energia excedente de Itaipu ao mercado brasileiro. A preço de mercado, afirma, o Paraguai teria direito a receber US$ 11 bilhões por ano - valor equivalente ao tamanho do Produto Interno Bruto (PIB) e quatro vezes superior ao tamanho da dívida externa paraguaia. Hoje, 20% da energia consumida pelo Brasil é fornecida por Itaipu. O Paraguai consome apenas 5% da energia gerada pela hidrelétrica e vende este excedente a seu sócio no empreendimento - a maior geradora de energia do planeta. CríticasO jornal publicou nos últimos tempos vários editoriais, criticando o Brasil pela situação de Itaipu. A renegociação deste tratado é uma das principais bandeiras do candidato favorito nestas eleições, o ex-bispo católico Fernando Lugo, da Aliança Patriótica para a Mudança (APC, na sigla em espanhol). Lugo foi o primeiro candidato a votar neste domingo ensolarado em Assunção. Ele chegou ao local de votação assim que as urnas foram abertas às sete da manhã. Os outros candidatos a suceder o presidente Nicanor Duarte Frutos, do Partido Colorado - Lino Oviedo, do UNACE, e Blanca Ovelar, do Partido Colorado - também já votaram. O jornal ABC gerou polêmica também neste domingo com uma charge publicada na primeira página, na qual Lugo, vestido com camisa amarela e short azul - semelhante ao uniforme dos jogadores brasileiros na seleção de futebol - está atravessando a linha de chegada. Correndo atrás, Oviedo, com cara de esforço, e Ovelar, de língua para fora, cansada. O vice-presidente do Tribunal Superior de Justiça Eleitoral (TSJE), Juan Manuel Morales, criticou o jornal ABC Color, alegando que tinha desrespeitado as regras eleitorais ao publicar a charge.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.