Prisão de PMs no Rio foi 'politizada', acusa associação

O presidente da Associação de Praças da Polícia Militar (PM) e do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, Vanderlei Ribeiro, disse hoje que pedirá ao governador Sérgio Cabral Filho (PMDB) que acione a Polícia Federal para investigar o envolvimento de oficiais da PM, policiais civis e delegados com o tráfico de drogas em Duque de Caxias, no Rio. Ele acusa a investigação de "politizada e direcionada" para a base da PM."Será que apenas os cabos, soldados e sargentos estão envolvidos? Onde estão os oficiais? Onde estão os policiais civis? E os delegados?", questionou Ribeiro. "Isto aconteceu dois meses depois que grupos de oficiais pediram equiparação salarial aos delegados de polícia. Isto provocou uma crise entre as duas instituições (polícias Civil e Militar) que resultou nestas prisões para atingir a cúpula da PM ou até mesmo o governador", opina Ribeiro. O sindicalista garante que não é contra as prisões. "Os que estão envolvidos devem ser punidos, mas as prisões devem ser feitas com seriedade para chegarmos aos verdadeiros criminosos. Muita gente está solta e deveria sentar no banco dos réus também. A corrupção é muito grande e não se resume à Baixada Fluminense", disse Ribeiro.

PEDRO DANTAS, Agencia Estado

18 de setembro de 2007 | 21h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.