Prisão de traficante pode ter causado protesto, diz PM

O protesto que envolveu o incêndio de pelo menos três veículos no começo da noite na divisa dos bairros de Cangaíba e Penha, zona leste da capital, pode ter sido causado pela prisão de um traficante, segundo a Polícia Militar. Manifestantes e policiais entraram em confronto no local e a Marginal do Tietê foi fechada com barricadas. Até por volta das 19h30, nem a corporação nem o Corpo de Bombeiros tinha informações sobre possíveis feridos.

ELVIS PEREIRA, Agencia Estado

13 de maio de 2009 | 19h46

Foram enviadas nove equipes de bombeiros à região para apagar o fogo, ateado num micro-ônibus, num caminhão e num ônibus. Segundo a Eletropaulo, a rede de alta tensão não foi atingida pelo incêndio dos veículos, mas provavelmente a de baixa tensão foi afetada, provocando falta de energia em pontos isolados.

A polícia conseguiu liberar a pista expressa da Marginal do Tietê, na altura do Viaduto General Milton Tavares de Souza, no sentido da Rodovia Ayrton Senna, por volta das 19 horas. No horário, a marginal estava congestionada por 16 quilômetros, entre o Viaduto Imigrante Nordestino e a Ponte do Piqueri. A Companhia de Engenharia e Tráfego (CET) recomendou aos motoristas o seguinte desvio: Radial Leste, Avenida Salim Farah Maluf, Rua Padre Adelino e Avenida Aricanduva.

Tudo o que sabemos sobre:
incêndioSPônibus

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.