Produção de etanol nos EUA cai para o menor nível em 7 meses

A produção de etanol dos Estados Unidos caiu pela quarta semana consecutiva, recuando para o menor nível em quase 7 meses, diante dos altos preços do milho que apertam as margens do setor.

CAREY GILLAM, REUTERS

20 de abril de 2011 | 16h46

A retração vem em meio à cautela dos participantes quanto aos fatores que influenciam a competitividade, que incluem forte demanda exportadora, sinais de acomodação da demanda doméstica e oferta ajustada do principal ingrediente, o milho.

A produção de etanol totalizou 856 mil barris por dia (bpd) na semana encerrada em 15 de abril, queda de 42 mil bpd ante a semana anterior e o menor nível desde a semana encerrada em 24 de setembro, informou a Administração de Informação de Energia (AIE). (Veja gráfico: http://r.reuters.com/pad29r)

Os estoques de etanol caíram 424 mil barris, para 20,09 milhões de barris, segundo relatório semanal da AIE.

Os preços do etanol têm subido diante da alta do milho e de seu subproduto, também usado na produção. Mas as margens permanecem pressionadas, o que pode contribuir para uma redução na produção.

Os produtores de etanol usaram menos de 90 milhões de bushels de milho na semana passada, contra uma média de 99,616 milhões de bushels estimados pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

Há diversos fatores que influenciam na queda dos níveis de produção, incluindo a alta dos preços do milho e a reduzida demanda pelo combustível devido à alta dos preços na bomba, em que o etanol é misturado, de acordo com o vice-presidente da divisão de etanol da The Andersons Inc, Neill McKinstray.

Além disso, a produção de etanol diminui tradicionalmente nesta época do ano por conta da paralisação para manutenção e reparo dos equipamentos.

O vencimento mais próximo do milho na bolsa de Chicago (CBOT) chegou a ser negociado acima de 7,50 dólares o bushel, o que representa uma alta de 85 por cento sobre igual período do ano anterior. No fechamento preliminar, o contrato maio do milho perdeu 17,75 centavos de dólar, para 7,3125 dólares por bushel.

A oferta de milho está tão ajustada que alguns produtores podem diminuir ou até parar a produção, ao menos temporariamente, no verão do hemisfério norte até a entrada da nova safra dos Estados Unidos.

Mais conteúdo sobre:
COMMODOSEUAETANOL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.