Produção de madeira na Amazônia cai 50% na década

A produção de madeira na Amazônia caiu pela metade na última década. Em 1998, a região produzia 28,3 milhões de metros cúbicos de madeira em toras; no ano passado, o total caiu para 14,2 milhões de metros cúbicos. Esse é um dos dados do estudo A Atividade Madeireira na Amazônia Brasileira, realizado pelo Serviço Florestal Brasileiro (SFB) em conjunto com o Instituto do Homem e do Meio Ambiente da Amazônia (Imazon). O levantamento pesquisou 2.227 empresas em 75 polos madeireiros na Amazônia Legal.

, O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2010 | 00h00

Segundo Antônio Carlos Hummel, diretor-geral do SFB, o aumento da fiscalização sobre as madeireiras ilegais e a recente crise internacional determinaram a queda na produção de madeira.

O estudo aponta uma tendência de diminuição da oferta de madeira de áreas de desmatamento ilegal na Amazônia. "Dificilmente a produção de madeira na região voltará aos patamares anteriores, pois havia muita produção ilegal", diz Hummel.

AQUECIMENTO GLOBAL

Emissões da China têm alta de 9% em 2009

As emissões de gases-estufa da China cresceram 9% em 2009, na contramão da tendência mundial de queda. No país, as de CO2 derivadas de combustíveis fósseis chegaram a 7,52 bilhões de toneladas no ano passado. O total de emissões globais registrou a primeira queda desde 1998. Elas caíram 1,1% em relação a 2008, por causa da contração na atividade econômica e no consumo de combustíveis. A China se tornou o primeiro país na história a emitir mais de 7 bilhões de toneladas de CO2 em um só ano e se consolidou como maior poluidor do mundo.

MANANCIAIS

Guarapiranga terá dia de limpeza

A Represa do Guarapiranga (foto), que abastece 4 milhões de pessoas em São Paulo, receberá hoje um mutirão de limpeza. A mobilização será no Córrego Rio das Pedras, no Grajaú, e prevê limpeza das margens e do leito do córrego, que deságua na represa. A participação da população é livre. /ANDREA VIALLI, com AGÊNCIAS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.