Produção de metanfetaminas migra dos EUA para México

Os laboratórios de metanfetaminas (crystal meth ou ice) que, há alguns anos, se alastraram pela Califórnia, causando uma explosão do consumo desse narcótico em todos os Estados Unidos, migraram para o México, segundo o jornal Los Angeles Times. A publicação, que cita policiais americanos, diz em sua edição deste domingo que a produção de metanfetaminas ao sul da fronteira americana acontece em várias regiões do México.Em janeiro, as autoridades fecharam em Guadalajara o maior laboratório descoberto até o momento na América. O jornal atribui o aumento da produção de metanfetaminas no México ao maior controle, nos EUA, da venda de substâncias químicas utilizadas para produzir a droga, incluindo pseudoefedrina, um ingrediente presente em muitos medicamentos contra o resfriado comum.As fontes consultadas pelo jornal asseguram que os traficantes de drogas migraram para o México devido a maior facilidade para obter pseudoefedrina e outros produtos químicos. A publicação destaca que as autoridades acreditam que a maioria das substâncias utilizadas na fabricação da droga chegam ao México procedentes da China e da Índia.O LA Times diz que o tráfico de metanfetaminas se transformou num "fenômeno global", similar à venda ilegal de heroína e cocaína. A publicação destaca ainda que as autoridades americanas consideram a droga uma grande ameaça.As áreas rurais da Califórnia continuam sendo importantes centros de distribuição, mas, enquanto em 2003 foram descobertos no estado 125 laboratórios, este ano só 12 foram estourados, segundo o Departamento Americano Antidroga.As autoridades consultadas pelo Los Angeles Times acham que 80% da venda de metanfetaminas nas ruas americanas é controlada por traficantes mexicanos. Ainda segundo o jornal, as apreensões de metanfetaminas nafronteira com o México aumentaram em 50% entre 2003 e 2005, de 4.030para 6.063 toneladas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.