Produção de petróleo do Brasil recua 7,9% em janeiro--ANP

A produção de petróleo do Brasil somou 2,054 milhões de barris por dia em janeiro, recuando ante dezembro e o mesmo mês do ano passado, por conta da interrupção da produção em alguns campos, informou a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) nesta quinta-feira.

Reuters

07 de março de 2013 | 12h18

"A queda na produção de petróleo foi motivada, principalmente, pela interrupção do sistema de produção antecipada nos campos de Baúna e Piracaba para implantação do sistema definitivo e pelo fim do teste de longa duração do antigo bloco C-M-401, atuais campos de Tartaruga Mestiça e Tartaruga Verde", disse a ANP.

A agência registrou queda de 7,9 por cento na produção de petróleo ante janeiro de 2012 e de 2,4 por cento se comparado a dezembro.

A produção de gás natural no país atingiu 75,9 milhões de metros cúbicos em janeiro, 6,6 por cento maior na comparação com mesmo mês de 2012, mas com pequena redução de 0,4 por cento ante dezembro.

"A queima de gás teve uma redução de 13,2 por cento em comparação a janeiro do ano passado, ficando em 3,9 milhões de metros cúbico/dia, e de 9,8 por cento se comparada a dezembro", explicou a ANP.

A produção total --petróleo e gás natural-- somou 2,531 milhões de barris de óleo equivalente, com queda de 5,5 por cento ante janeiro de 2012 e de 2,1 por cento em relação a dezembro.

PRÉ-SAL

Com a publicação da medida provisória 592/2012 houve alterações no critério para definição de poços produtores que operam no pré-sal e contabilizados pelo boletim mensal da produção.

A partir deste mês foram incluídos quatro poços no campo de Linguado, três no de Pampo e um no de Trilha, além dos quinze que já entravam incluídos nos campos de Baleia Azul, Caratinga, Barracuda, Jubarte, Lula e Marlim Leste.

Dessa forma, a produção de petróleo do pré-sal foi de aproximadamente 320 mil barris de óleo equivalente por dia, com média diária de 264 mil barris de óleo e 8,9 milhões de metros cúbicos de gás.

"Contribuiu para este resultado o início da produção no campo de Sapinhoá, que teve vazão média diária de 11,6 mil barris de petróleo e 427,1 mil metros cúbicos de gás natural", segundo o comunicado.

(Por Fabíola Gomes)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAPETROLEOANP*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.