Professor chinês é preso por divulgar fotos de terremoto

Liu Shaokun teria colocado imagens de escolas destruídas por tremor que matou 70 mil na internet

Da BBC Brasil, BBC

30 de julho de 2008 | 16h54

Um professor chinês foi detido por colocar fotos de escolas destruídas no terremoto que atingiu a província de Sichuan na internet. Segundo o Grupo Direitos Humanos na China, Liu Shaokun foi preso por "disseminar rumores e destruir a ordem social" e condenado a um ano de "reeducação através do trabalho". O terremoto do dia 12 de maio matou quase 70 mil pessoas. Muitas das vítimas eram crianças cujas escolas foram destruídas. Desde então, as condições precárias dos prédios escolares se tornaram um assunto delicado para o governo, e pais realizaram vários protestos exigindo que um inquérito seja realizado. Muitos acusam autoridades locais de colaborar com construtoras e permitir que adotem práticas baratas e inseguras. "Em vez de investigar e procurar saber de quem é a responsabilidade por prédios perigosos e de má qualidade, as autoridades estão apelando para reeducação através do trabalho para silenciar e isolar os cidadãos preocupados como o professor Liu Shaokun e outros", disse o diretor do grupo, Sharon Hom. De acordo com o grupo Direitos Humanos na China, a mulher de Liu foi informada pela polícia na semana passada que o professor havia sido enviado para um campo de trabalho.   O sistema de "reeducação através do trabalho" permite que um suspeito seja encarcerado por até 4 anos sem a necessidade de um julgamento criminal ou acusação formal. O sistema, em vigor desde 1957, tem sido amplamente criticado pela ONU e outras organizações.       BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinaterremoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.