Professores levam protesto para sede do governo de SP

Em assembleia realizada em frente ao Estádio do Morumbi, na zona sul da capital paulista, os professores da rede estadual de ensino decidiram, por volta das 16h15 desta sexta-feira, caminhar até a sede do governo de São Paulo, no Palácio dos Bandeirantes, onde há forte aparato policial.

MARIANA MANDELLI, Agência Estado

26 de março de 2010 | 16h52

Eles querem negociar com o governo as reivindicações da categoria, que entrou em greve no dia 8 de março. A classe reivindica reajuste salarial de 34%, incorporação imediata das gratificações e o fim das provas dos temporários e do programa de promoção.

Cerca de 7 mil pessoas participam da manifestação, segundo a Polícia Militar, e o ato é pacífico. Com várias bandeiras do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), Central Única dos Trabalhadores (CUT) e da União Nacional dos Estudantes (UNE), muitas manifestantes gritam frases contra o governo, chamando-o de "intransigente" e "autoritário".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.