Professores paralisam aulas para protestar no PR

Em vários municípios do Estado houve manifestações, com os professores saindo às ruas

EVANDRO FADEL, Agencia Estado

30 de agosto de 2007 | 17h58

A maioria das escolas públicas estaduais do Paraná permaneceu com as portas fechadas durante esta quinta-feira, 30, para uma manifestação dos professores, que foi maior em Curitiba.   De acordo com o sindicato da categoria, cerca de 3 mil pessoas, vindas de várias regiões, compareceram a uma passeata que saiu do centro da cidade em direção ao Centro Cívico, onde as lideranças reuniram-se com vários secretários estaduais.   Os professores receberam a promessa do governo que não terão o dia descontado no salário.Em vários municípios do interior do Estado também houve manifestações, com os professores saindo às ruas. No fim da tarde, a Secretaria de Estado da Educação ainda fazia um levantamento para saber quantas escolas permaneceram fechadas.   Os professores paranaenses estabeleceram o 30 de agosto como dia tradicional de suas manifestações, desde que, em 1988, um protesto dos docentes grevistas foi reprimido com violência em frente ao Palácio Iguaçu, sede do governo paranaense.Desta vez, eles apresentaram uma pauta de reivindicações ao governo, em que pedem, entre outros itens, carga horária de 40 horas, plano de carreira para os funcionários, aposentadoria especial para diretores e pedagogos, implementação de reposição salarial para os funcionários e pagamento de avanços em atraso.   A resposta do governo foi de que todos os pontos da pauta serão discutidos. Uma nova reunião foi marcada para quarta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
professoresparaná

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.