Professsores podem retomar paralisação

A presidente do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo (Apeoesp), Maria Izabel Noronha, negou ontem que decisão de quinta-feira de suspender a greve tenha sido uma frustração para professores e dividido a categoria. "A única decepção é em relação ao governo, não ao sindicato. O sindicato fez o que tinha de fazer", afirmou.

, O Estado de S.Paulo

10 Abril 2010 | 00h00

Segundo ela, se o governo não apresentar uma proposta concreta, a greve pode ser retomada no dia 7, quando haverá uma nova assembleia. "Não é porque é Serra ou Goldman (Alberto, atual governador de São Paulo). Se não fossem as artimanhas para amedrontar o professor e desgastar a categoria, a greve continuaria com o Goldman", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.