Profissionais fazem passeata simbólica no centro de SP

Médicos, enfermeiros, dentistas e representantes de ao menos 35 entidades de classe fizeram uma passeata na manhã de ontem para chamar a atenção para os problemas do SUS.

O Estado de S.Paulo

26 de outubro de 2011 | 03h01

Vestidos de terno e gravata, carregando faixas e pequenas bandeiras do Brasil, o grupo - cerca de 50 pessoas - saiu da sede da Associação Paulista de Medicina (APM), no centro, e caminhou 350 metros até a sede da Câmara Municipal de São Paulo.

Como a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) não sabia da passeata, os próprios assessores dos médicos pararam o trânsito na região - o que gerou protestos dos motoristas e até uma bronca da Guarda Municipal. Para evitar mais problemas, o grupo seguiu a passeata caminhando pela calçada. Ao chegar ao prédio da Câmara, os médicos subiram para a plenária. / F.B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.