Programa 'Entre Nós' entrevista o executivo Flávio Rocha

Colunista Eduardo Moreira recebe personalidades brasileiras em seu programa semanal na 'TV Estadão'

O Estado de S.Paulo

10 Agosto 2016 | 12h16

O programa 'Entre Nós', da TV Estadão, recebe nesta semana o presidente da Riachuelo, Flávio Rocha. Ao colunista Eduardo Moreira, o vice-presidente do Instituto para o Desenvolvimento do Varejo (IDV) revelou estar otimista com o futuro econômico do País. "Quem está pessimista está com os olhos no curto prazo. Quem olha para um horizonte mais amplo, especialmente com essa mudança de ciclo, pode ser extremamente otimista". Ele destaca principalmente a mudança de expectativa nos negócios, com perspectiva de menor intervenção do Estado na economia.

Na entrevista, Rocha também fala sobre as críticas públicas que fez à política econômica do governo Dilma Rousseff e destaca uma mudança de postura de empresários brasileiros. "Essa era do empresário 'moita', que não se manifesta para não gerar atritos ou indisposições, isso traz conforto, mas ao mesmo tempo vai retardar a virada de página que a gente precisa dar", afirma o executivo. 

O programa também vai ao ar na Rádio Estadão, que pode ser ouvida em FM 92,9 ou pelo site do Estadão

'Entre Nós'. Empresário de finanças e autor do best seller Encantadores de Vidas, o colunista Eduardo Moreira teve a ideia de fazer o 'Entre Nós' em conversas informais com amigos do mesmo setor. O gestor afirma que seu principal desafio é fazer entrevistas com um viés diferente do jornalismo convencional. "Conseguir fazer com que o entrevistado possa seguir uma linha fluida e dar coisas interessantes para quem está assistindo a entrevista é o grande desafio. A coisa que eu mais tenho aprendido, e quem me falou foi a Leda Nagle (jornalista da TV Brasil), é que o segredo de toda entrevista é ouvir o entrevistado, porque quando você faz isso, uma resposta te puxa para outra pergunta."

Curto e interativo, a ideia do 'Entre Nós' é fazer com que todas as pessoas se identifiquem e busquem resultados melhores para as suas vidas. "Uma das principais motivações que eu tive é mostrar para as pessoas que por trás dos nomes mais ricos do País, existe uma pessoa como a gente, que tem seus medos, anseios, sonhos, já teve seus fracassos, suas frustrações, e também teve vários sucessos. Quando você humaniza essas pessoas, faz com que as outras  achem que também podem chegar lá", disse Moreira.

Para assistir a esse e outros vídeos, acesse a TV Estadão ou assine o canal do Estadão no YouTube.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.