Programa-robô ganha Prêmio Loebner pela 3ª vez

Alice, programa-robô mais conhecido por chatterbot porque simula o bate-papo humano, ganhou pela terceira vez o Prêmio Loebner, o evento mais popular em todo o mundo no campo da inteligência artificial. Alice foi eleita o chatterbot mais simpático e comunicativo de todos os concorrentes. O segundo lugar coube a Jabberwacky, criado em 1982 pelo britânico Rollo Carpenter. Alice, que venceu o Loebner em 2001 e 2002, foi concebida pelo americano Richard Wallace em 1995. Segundo ele, o comportamento de Alice segue uma teia complexa de regras que a ajudam a escolher a resposta que melhor se ajusta a uma dada pergunta. O Prêmio Loebner, criação do sociólogo americano Hugh Loebner, é uma tentativa de demonstrar de forma prática o célebre Teste de Turing, referência ao matemático inglês Alan Turing, que há mais de 50 anos lançou uma indagação que até hoje desperta paixões e muita polêmica. Afinal, uma máquina pode pensar? No caso do Prêmio Loebner, se um chatterbot conseguir gerar uma conversa tão parecida quanto a de duas pessoas é considerado o vencedor. A seguir veja o diálogo travado entre Alice e um jurado do Loebner. Juíz - Qual é o seu nome? Alice - Alice. Alice - Qual é o seu? Juiz - Madonna. Alice - Madonna, prazer em conhecê-la. Juíz - Você já foi ao País das Maravilhas, Alice? Alice - Já estive no mundo todo, pela internet. Juíz - Qual é o seu lugar favorito? Alice - Não tenho um lugar favorito. Minha cor favorita é a verde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.