Projeto oferece aos estudantes cópia legal de capítulos

Aliada às maiores editoras nacionais, a ABDR lançou em agosto de 2007 o projeto Pasta do Professor, pelo qual os estudantes podem adquirir cópia legais de trechos de livros nos pontos de venda localizados dentro do câmpus das instituições cadastradas. A impressão legal custa, em média, 20% a mais que a ilegal.

Rafael Moraes Moura, O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2011 | 00h00

A iniciativa começou com capítulos de mil livros. Hoje conta com 3,6 mil. Estima-se que o acervo de livros universitários tenha entre 25 mil e 30 mil obras.

Para o projeto dar certo, foi preciso vencer a resistência do mercado editorial e quebrar uma série de paradigmas de um modelo de negócio baseado, ainda, na compra de impressos.

"As editoras não achavam que seria uma saída, mas entenderam que o estudante que só precisa de quatro capítulos não vai comprar o livro inteiro. Até porque acha caro", diz o diretor da iniciativa, Bruno de Carli.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.