Projeto recupera matas

Secretaria do Meio Ambiente cria banco de áreas para incentivar reflorestamento ciliar no Estado de São Paulo

O Estado de S.Paulo

14 de maio de 2008 | 03h04

Para incentivar a recuperação de matas ciliares no Estado de São Paulo, a Secretaria do Meio Ambiente do Estado está lançando o Banco de Áreas para Recuperação Florestal. A idéia, conforme a coordenadora do Projeto de Recuperação de Matas Ciliares da secretaria, Helena Carrascosa, é criar um canal entre o produtor que precisa e quer recuperar áreas degradadas em sua propriedade e não tem condições financeiras e a empresa ou indústria que quer compensar emissão de carbono e não tem área disponível para isso.''Vamos juntar quem quer recuperar e não tem dinheiro com quem quer financiar o plantio'', explica. Cerca de 340 hectares de áreas ciliares já estão disponíveis no banco de áreas e já podem receber investimentos de pessoas físicas ou jurídicas. O banco faz parte do Projeto Ambiental Estratégico Mata Ciliar, da Secretaria do Meio Ambiente.Os proprietários de terra interessados podem cadastrar áreas rurais que tenham nascentes ou fiquem perto de cursos d''água. Já as empresas interessadas em investir no reflorestamento, como neutralização de emissões de gases de efeito estufa ou mesmo como ação de responsabilidade social, podem consultar o banco de áreas e solicitar as informações sobre áreas específicas.A inscrição da área no banco é voluntária e sem custo. No entanto, é necessário que o proprietário da terra comprometa-se com a manutenção e o monitoramento da mata após a recuperação.Na área não deve haver nenhuma obrigação legal (judicial ou administrativa) para a recuperação. O formulário para inscrição e a lista de áreas já disponíveis podem ser acessados pelo site www.ambiente.sp.gov.br/mataciliar.

Mais conteúdo sobre:
mata ciliarreflorestamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.