Proliferação da dengue no Brasil preocupa OMS

Entidade teme que o surto de 2007 supere a marca recorde da doença registrada em 2002

Jamil Chade, Agencia Estado

06 de setembro de 2007 | 08h23

A Organização Mundial da Saúde (OMS) está preocupada com a proliferação dos casos de dengue no Brasil e alerta que o problema não será solucionado enquanto não houver uma mudança profunda na infra-estrutura sanitária nas grandes cidades do País. A entidade com sede em Genebra, na Suíça, já teme que o surto de 2007 pode até superar a marca da doença em 2002, ano em que o Brasil registrou um número recorde de casos. "A dengue hoje é uma grande preocupação", alerta José Luis San Martin, conselheiro regional da OMS sobre a situação de dengue nas Américas. Em sua avaliação, a proliferação da dengue é um "problema de desenvolvimento" de um país.   "A dengue está ligada â urbanização descontrolada, falta de esgoto e outros aspectos sociais. Por isso, não é apenas um problema de saúde e uma solução definitiva somente será encontrada quando a estratégia incluir medidas concretas em temas de meio ambiente, infra-estrutura, educação e ações sociais", disse San Martin.Na OMS, o apelo é também para que haja maiores recursos na luta contra o problema, além de ações preventivas. "Não adiante lançar campanhas de conscientização quando o surto já está ocorrendo com uma proporção significativa. Isso seria apenas evitar que o fogo se espalhe ainda mais. O que precisa ser feito é evitar que o fogo comece", afirmou Renu Dayal-Drager, outra especialista em dengue na OMS. Um dos problemas enfrentados na América do Sul, segundo ela, é a falta de capacidade para lidar com o problema em alguns países da região, como no Paraguai. Portanto, mesmo se o vetor da doença for combatido no Brasil, o País não estará isento até que seus vizinhos também medidas suficientes para frear a proliferação.

Tudo o que sabemos sobre:
DengueOMS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.