Promotora diz que continua preocupada com situação do Masp

O Ministério Público Estadual, aSecretaria Estadual da Cultura e a Secretaria Municipal daCultura divulgaram uma nota nesta quinta-feira para expressarsua preocupação com as condições de segurança do acervo doMuseu de Arte de São Paulo (Masp), além da situação financeirae contábil da instituição. O MPE já vinha investigando as finanças do museu e afirmouque dados contábeis de 2007 ainda não foram disponibilizados. Relatórios do Contru e do Corpo de Bombeiros, que tambémforam requisitados pelo MPE, também não foram entregues ainda. "O Ministério Público também requisitou perícia técnica detodo o acervo e seus registros", informa a nota. Os órgãostambém afirmam que "continuarão trabalhando para que o Maspretome a importância que a instituição deve ter". A promotora de Justiça Mariza Schiavo Tucunduva, que assinaa nota em conjunto com os secretários-adjuntos das secretarias,está à frente do caso no MPE para estabelecer o tamanho dadívida do museu e se a instituição tem condições de funcionarsem uma intervenção. No caso de uma intervenção, há possibilidade de afastamentoda diretoria do Masp para que uma junta de interventoresanalise o caso. No dia 20 de dezembro, duas telas de Picasso e Portinariforam roubadas do museu, detonando novas críticas àadministração do Masp, liderada pelo presidente Júlio Neves,que está há mais de 10 anos no cargo. As obras foram encontradas pela Polícia Civil naterça-feira e devolvidas ao Masp na quarta-feira. (Por Fernanda Ezabella)

REUTERS

10 de janeiro de 2008 | 19h58

Tudo o que sabemos sobre:
ARTEMASPMPE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.