Promotores dos EUA vão questionar operadores de câmbio em Londres, dizem fontes

Promotores norte-americanos vão viajar a Londres nas próximas semanas para questionar operadores sobre manipulação de mercados cambiais, o mais recente sinal de que as autoridades estão mais perto de entrar com acusações criminais como resultado da longa investigação, disseram fontes à Reuters.

JAMIE MCGEEVER E ARUNA VISWANATHA, REUTERS

25 Novembro 2014 | 09h05

Autoridades do Departamento de Justiça dos Estados Unidos vão questionar atuais ou ex-funcionários do HSBC, entre outros bancos, disseram à Reuters pessoas familiarizadas com o assunto.

Os planos para questionar operadores do HSBC não indicam necessariamente que os promotores vão entrar com acusações criminais contra o banco ou os funcionários, disseram as fontes, ressaltando que é comum que promotores falem com testemunhas em qualquer investigação criminal. O HSBC não quis comentar.

As autoridades deram prazo até a metade de dezembro para que os bancos sob investigação entreguem informações relacionadas, disse uma fonte. O JPMorgan Chase & Co, o Citigroup, o UBS e outros divulgaram que estão sob investigação criminal no caso sobre câmbio.

Um porta-voz do Departamento de Justiça e representantes dos bancos não quiseram comentar.

O Departamento de Justiça está fazendo uma investigação ampla sobre se os bancos entraram em conluio para movimentar taxas de câmbio e elevar seus lucros nas negociações, violando leis sobre fraude ou antitruste. Os promotores também estão averiguando se operadores enganaram clientes.

(Por Jamie McGeever e Aruna Viswanatha)

Mais conteúdo sobre:
FINANCAS PROMOTORES CAMBIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.