Promotoria confirma fraude em experiência de sul-coreano

Chegou ao fim polêmica em torno dos estudos do cientista norte-coreano Hwang Woo-suk publicados em 2004 e 2005 na revista americana Science. A Promotoria da Coréia do Sul confirmou nesta quarta-feira que não encontrou nenhuma das células-tronco procedentes de embriões humanos clonados de pacientes que o cientista assegurou ter criado.Na semana passada, a Promotoria solicitou a análise de DNA das 99 amostras de células-tronco confiscadas no hospital Mizmedi, em Seul. O resultado das análises foi concludente, já que nenhuma das mostras examinadas coincidia com as quais o polêmico professor assegurava ter criado.Hwang insiste em sua defesa que pode ter sido enganado por pesquisadores deste hospital, que teriam trocado as células-tronco de seus estudos por outras obtidas por simples fecundação.A Promotoria anunciou que a partir agora o objetivo da investigação será determinar se, de fato, alguém levou células fecundadas ao laboratório da Universidade de Seul, para que fossem consideradas como obtidas de embriões humanos clonados de um paciente.Dias antes, o comitê investigador da Universidade de Seul concluiu que a equipe do professor Hwang falsificou seus estudos para que parecessem avanços científicos sensacionais.A conclusão representou um sério revés para os doentes que colocaram suas esperanças na possibilidade dessas células-tronco regenerarem tecidos e tratarem doenças como o Parkinson, o diabete ou o Alzheimer.

Agencia Estado,

25 de janeiro de 2006 | 07h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.