Pronatec alcança 4 milhões de matrículas, afirma Dilma

O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) alcançou a marca de 4 milhões de matrículas em cursos técnicos e de qualificação profissional. O dado foi apresentado nesta segunda-feira no programa semanal de rádio Café com a Presidenta. A presidente Dilma Rousseff ressaltou que os cursos são oferecidos nos estabelecimentos de ensino do Sistema S; nas escolas técnicas federais, vinculadas aos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (Ifets); nos colégios técnicos das redes estaduais, e nas universidades. "Em todas essas escolas, nós estamos construindo oportunidades para todos os brasileiros e brasileiras terem um curso técnico", afirmou.

AYR ALISKI, Agência Estado

22 de julho de 2013 | 14h09

Dilma afirmou que o Pronatec atende a três públicos distintos. Há os cursos técnicos, voltados para estudantes de ensino médio, com duração média de um ano e meio; os de qualificação profissional, dirigidos aos trabalhadores, que têm de dois a quarto meses, e os cursos para o Brasil sem Miséria, que é de formação de cadastrados no Bolsa Família, também com duração de dois a quarto meses. "Em todas essas escolas, nós estamos construindo oportunidades para todos os brasileiros e brasileiras terem um curso técnico", destacou.

Ela ressaltou que os cursos do Pronatec "estão sintonizados com as necessidades da nossa economia". Entre as opções disponíveis, citou formações nas áreas de petróleo e gás, construção naval, automação industrial, eletrônica, mecânica de precisão, petroquímica, mineração, informática, telecomunicações, portos, transportes de carga, agropecuária, meio ambiente, farmácia e enfermagem. "São cursos que preparam bem o estudante para ocupar as vagas que estão sendo criadas em todos os setores da nossa economia", afirmou.

Dilma deu ênfase aos cursos técnicos no programa de rádio. "São uma ótima opção para quem está fazendo ou já terminou o ensino médio e agora quer se especializar numa área técnica e profissional", disse. A presidente apontou que 1,250 milhão de alunos do ensino médio das escolas públicas fizeram ou fazem um curso técnico do Pronatec.

Para ampliar as vagas do ensino técnico, Dilma ressaltou que o governo está expandindo a rede federal de educação profissional e tecnológica. "Vamos ter 208 novas escolas até o final de 2014. Dessas novas escolas, nós já temos 94 funcionando", disse. Dilma disse ainda que o governo está repassando recursos para que 539 municípios possam construir, reformar ou ampliar suas escolas técnicas profissionalizantes por meio de convênios com o Ministério da Educação. "O Senai está construindo 53 novas escolas por meio de um financiamento do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social)", realçou.

O Pronatec tem sido um tema frequente no Café com a Presidenta. Dilma abordou o programa de qualificação em outubro e novembro do ano passado no programa de rádio semanal, que é produzido pela Diretoria de Serviços da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) com supervisão editorial da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom).

Sisutec

Dilma também destacou que no dia 5 será aberto o Sistema de Seleção Unificada para Cursos Técnicos (Sisutec). "Com o Sisutec, estamos usando um modelo de sucesso do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) e do ProUni (Programa Universidade para Todos) para preencher as vagas que estamos criando no ensino técnico", afirmou. Dilma explicou que o Sisutec ajudará quem terminou o ensino médio e agora quer fazer o ensino técnico.

As escolas informarão as vagas disponíveis no cadastro do Sisutec. Com base nesses dados, o estudante fará a inscrição, indicando a escola e o curso de sua preferência. Depois é feita a seleção dos alunos, considerando a nota recebida no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). "Isso significa que quem concluiu o ensino médio e não teve acesso a uma universidade vai agora ter a oportunidade de fazer um bom curso técnico", afirmou a presidente.

Sobre os cursos de qualificação profissional, Dilma destacou que 2,750 milhões de pessoas já foram matriculadas nesse segmento. Já sobre os cursos realizados em parceria com o programa Brasil sem Miséria, ela lembrou que 572 mil pessoas que recebem o Bolsa Família ou inscritas no Cadastro Único do governo já se matricularam para fazer um curso, gratuitamente. "Nós reservamos 1 milhão de vagas do Pronatec para os alunos do Brasil sem Miséria e mais da metade dessas vagas já foram ocupadas", disse.

Dilma ressaltou que para as pessoas inseridas no Cadastro Único há vários cursos, como os de auxiliar administrativo, almoxarife, operador de caixa, vendedor, recepcionista, agente de informações turísticas, manutenção de computadores, torneiro mecânico, soldador, pedreiro, eletricista, azulejista, gesseiro, auxiliar de cozinha, garçom, balconista, manicure, esteticista, auxiliar de laboratório, agente de limpeza e conservação, desenhista e frentista. "Além do curso ser de graça e de boa qualidade, os estudantes também recebem lanche e dinheiro para o transporte", explicou.

Mais conteúdo sobre:
PronatecDilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.