Propagandas de bebida alcoólica afetam crianças, diz estudo

Menores que freqüentam escolas em áreas onde há propaganda de bebida tendem a querer consumir mais álcool, de acordo com pesquisa feita nos EUA

Agencia Estado

02 Julho 2007 | 08h54

No mundo das propagandas de bebida alcoólica, modelos seminuas seguram garrafas geladas e espuma de cerveja transborda de copos e canecas, numa celebração de alegria. Anúncios desse tipo podem ter como alvo o público adulto, mas a mensagem está chegando às crianças também, diz uma pesquisa das universidades da Flórida e Minnesota, nos EUA. Adolescentes que freqüentam escolas em áreas atulhadas com propaganda de bebida tendem a querer consumir mais álcool e, em comparação com outros menores de idade, têm uma visão mais positiva da bebida, segundo estudo publicado na edição de junho do Journal of Studies on Alcohol and Drugs. Os pesquisadores contaram o número de anúncios de bebida num raio de dois quarteirões de 63 escolas da cidade de Chicago e compararam as opiniões dos estudantes quanto ao consumo de álcool na sexta série e, depois, dois anos mais tarde. O resultado: quanto mais anúncios de álcool na vizinhança, mas os estudantes mostravam-se interessados em beber. A maioria dos anúncios encontrados na pesquisa eram marcas de cerveja na fachada de lojas, mas também houve outdoors, placas em pontos de ônibus e outros tipos de mídia. "A maior parte dos anúncios apenas informava o nome da marca", disse a epidemiologista Kelli A. Komro. "Às vezes achamos que esses não são tão potentes, mas a maioria dos anúncios que achamos foi desse tipo, e ainda assim vimos a associação com maior intenção de beber".

Mais conteúdo sobre:
bebida propaganda álcool

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.